FlipMais | Contrabando e tradução no Cone Sul

Escritores argentinos revelam relações cruzadas e influências mútuas entre o Brasil e a Argentina em mesa da FlipMais

Leandro Sarmatz, entre Leopoldo Brizuela e Damián Tabarovsky, medeia a mesa "Mano a Mano", da FlipMais, nesta quinta-feira (31)

Leopoldo Brizuela, Leandro Sarmatz e Damián Tabarovsky, na mesa “Mano a Mano”, da FlipMais, nesta quinta-feira (31) / Foto: Nelson Toledo

A proximidade e as referências cruzadas entre a cultura e a literatura do Brasil e da Argentina sobressaíram na mesa “Mano a mano”, programação da FlipMais desta tarde. Com mediação do jornalista e dramaturgo Leandro Sarmatz, os escritores argentinos Damián Tabarovsky e Leopoldo Brizuela discorreram sobre o contato da intelectualidade argentina com a produção literária do Brasil e a política de traduções do país vizinho.

Brizuela comentou um fato pouco explorado: o lunfardo, dialeto portuário de Buenos Aires presente em muitos tangos famosos, a começar por aquele que dá título à mesa, possui um grande número de palavras que vêm do português brasileiro. Por outro lado, expressões correntes no Brasil, como “ir em cana”, nasceram na Argentina. “Isso tem algo a ver com o contrabando”, afirma. “Certo dia, os poderosos traçaram uma fronteira, mas sempre houve coisas que passaram, como a cultura.”

Segundo Tabarovsky, a tradução de autores brasileiros passa nos últimos anos por um processo de renascimento na Argentina, graças a editoras independentes que vêm surgindo no país. Na década de 1990, um processo intensivo de compra das editoras argentinas por grandes conglomerados estrangeiros, notadamente espanhóis, quase fizeram desaparecer os autores brasileiros, porque a política de traduções era decidida nas matrizes. Por outro lado, os autores brasileiros traduzidos recentmetne dificilmente conseguem vender. “A literatura brasileira é forte nos catálogos argentinos, não nas estantes”, diz.

Damián Tabarovsky é escritor, tradutor e editor. Em 2011, publicou o romance Una Belleza Vulgar. Leopoldo Brizuela é jornalista, tradutor e escritor. Em 2012, publicou o romance Uma Mesma Noite, vencedor do Prêmio Alfaguara, publicado no Brasil pela Objetiva.

(Diego Viana)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: