Mesa 18 | Para além do teatro

Tom cômico marcou encontro de Fernanda Torres e Daniel Alarcón 

Fernanda Torres e Daniel Alarcón em mesa neste domingo (3) / Foto: Walter Craveiro

Fernanda Torres e Daniel Alarcón em mesa neste domingo (3) / Foto: Walter Craveiro

Atriz antes de mais nada, Fernanda Torres dominou o palco da mesa que dividiu com Daniel Alarcón. O eixo do debate era o segundo romance dele, À noite andamos em círculos (Objetiva), sobre um ator e dramaturgo que sai em turnê pelo Peru, e o primeiro romance dela, Fim (Companhia das Letras), sobre os últimos anos de vida de cinco amigos cariocas. O encontro extrapolou a literatura para tornar-se uma encenação em si. Provocativa e performática,  a atriz fez o público rir quase o tempo todo com auto-depreciações e elogios a Daniel.

“Há três dias eu estava fazendo strip-tease. O ator é um ser que não vale nada, mas um escritor vale muito, então eu espero não conspurcar a literatura”, disse, sempre oscilando entre o registro sério e a piada. “E ele [Daniel] resolveu escrever sobre um grupo de teatro revolucionário. Que coisa démodé”, ironizou, emendando críticas ao panorama atual do teatro brasileiro.

“Uma coisa que me levou à literatura foi uma crise do teatro como meio. A literatura está num momento quente, bem como a pintura. Mas o teatro e o cinema estão vivendo uma crise mundial em torno da questão do entretenimento”, sentenciou, dizendo que doses de existencialismo e hedonismo se conjugam em sua escrita. 

Daniel entrou na dança contando episódios sobre a redação de seu romance – “sete anos de tortura”, segundo ele -, com direito a várias versões, crises depressivas e angústias na madrugada. “Entreguei a primeira versão do livro a amigos e eles me disseram: esse romance é muito ruim. Depois entendi o quanto ele era chato. Faltava o motor narrativo.“

Ao final, a pedido da mãe Fernanda Montenegro, que estava na platéia, Torres contou da importância de Millôr para sua vida e formação. “Era o amigo mais inteligente dos meus pais”, afirmou, categórica, lembrando, entre outras coisas, de suas traduções de Shakespeare. 

(Gabriela Longman)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: